top of page

Mais Recentes !

Elaine Kalil

Nossa Mulher Positiva é Elaine Kalil, paisagista de alma e coração. Ela conta como iniciou sua carreira. Do design de interiores, descobriu que sua grande paixão estava do lado de fora. Encantada com a natureza, ela utiliza nos seus projetos a técnica “tailor made”. Cada projeto é único, extremamente importante o olhar e respeito ao meio ambiente.



1. Como começou a sua carreira? Minha carreira começou de forma bastante orgânica. Sempre fui apaixonada pelo design e pela natureza. Sou formada em design de interiores, mas nunca atuei na área. O paisagismo entrou na minha vida na prática. Vivi por quase 20 anos, quando me casei, em um haras no interior de São Paulo. Ali pude entender e praticar como usar essa matéria-prima tão extraordinária que é a natureza. Então, naturalmente, me interessei pelo paisagismo. Comecei realizando pequenos projetos em casa e para amigos próximos e, à medida que recebia elogios pelo meu trabalho, decidi investir mais tempo e recursos na minha formação e no desenvolvimento do meu negócio. Confesso que não foi fácil. Enfrentei diversos desafios, inclusive no meu casamento, para estar aqui, hoje, falando do meu trabalho e com uma trajetória curta, porém sólida.


2. Como é formatado o modelo de negócios da Elaine Kalil Paisagismo? Nosso modelo de negócio é baseado em oferecer serviços de paisagismo personalizados e de alta qualidade para nossos clientes. Trabalhamos muito para entender de fato suas necessidades e desejos e, a partir desse entendimento, criamos projetos únicos. Além disso, buscamos sempre utilizar práticas sustentáveis e materiais de alta qualidade, sempre com foco não apenas na satisfação do cliente, mas também no respeito ao meio ambiente.


3. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira? Certamente passei por vários momentos desafiadores ao longo da minha jornada como paisagista. Um dos mais difíceis foi quando comecei… Foram vários paradigmas que tive que quebrar. Eu vinha de um casamento à moda antiga e, nesse meu relacionamento, não havia espaço para uma mulher empreendedora. Montar o estúdio de paisagismo foi um período de muita pressão e incerteza, eu precisava provar para todos, principalmente para a minha família, que estava no caminho certo. Fora isso, no período de pandemia, tive que me reinventar. Desfiz minha sociedade e ainda preciso rever a estrutura do meu negócio e focar no trabalho “tailor made”: cada projeto da Elaine Kalil Paisagismo é único, fruto de muita pesquisa e conversa. Enfim, durante a pandemia, todos nós saímos em busca de soluções criativas para reverter aquela situação e ajudar na medida do possível.


4. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora? Essa é uma questão muito importante. Trabalhar como empreendedora é muito estimulante. Mas, ao mesmo tempo, há momentos que podem se tornar desgastantes. Na minha vida profissional, procuro mesclar de forma equilibrada o momento da criação, do relacionamento e da gestão. De fato, são muitas competências necessárias, e todas com mesma importância, não podemos negligenciar nenhuma delas, senão o negócio não acontece. Mas, com o tempo, você aprende a fazer isso cada vez melhor. Também reservo um tempo para cuidar de mim mesma e estar com minha família e amigos. Organização e disciplina são fundamentais nesse aspecto. Bem, eu tenho uma vantagem… risos, sou virginiana, então isso ajuda bastante.


5. Qual seu maior sonho? Meu maior sonho é seguir criando jardins incríveis que ofereçam bem-estar e ajudem as pessoas a se conectarem com o verde, com as plantas e com a natureza, e que esse movimento estimule a todos a repensar a relação com o nosso mundo natural. Sempre lembrando que nós fazemos parte dessa natureza e não estamos separados. Por isso, entendo que o autocuidado, o cuidado com a casa, com a rua e com a cidade é o mesmo que cuidar da natureza e do planeta. E há também um sonho bem prático… desejo expandir meu negócio de forma sustentável, impactando positivamente a vida das pessoas. Posso dar um spoiler? Vou lançar um curso especial no mês de abril, agora. Senti muita vontade de compartilhar o que aprendi ao longo dessa jornada. Gostaria de falar para os jovens, aspirantes e futuros paisagistas. Acho que dessa forma posso contribuir com meu objetivo maior que é lembrar sempre do potencial transformador da natureza, desde que esteja em harmonia com a nossa existência.


6. Qual sua maior conquista? Minha maior conquista é ver o reconhecimento pelo meu trabalho e a confiança depositada pelos meus clientes. Perceber o impacto positivo que meus projetos têm na vida das pessoas é muito bom. Além disso, ter a oportunidade de participar de produções desafiadoras em eventos prestigiados, como as Mostras Artefacto e Casacor, foi uma realização pessoal e profissional incrível.


7. Livro, filme e mulher que admira. Um livro que sempre me inspira é “Mulheres que Correm com Lobos”, de Clarissa Pinkola Estés. Gosto muito da forma que a autora exalta a conexão de nós mulheres com os nossos “eus”, com nossos corpos e com a natureza. Quanto ao filme, “Os Intocáveis” é um dos meus favoritos, adoro a relação sem fronteiras dos dois personagens. É um filme que fala sobre o poder de redescobrir as possibilidades e não se conter diante das limitações da vida. Sobre a mulher que admiro, fico “martelando” na minha cabeça sobre não ter um nome em mente e, então, cheguei à conclusão que não é que não tem uma mulher, é que não é singular para mim, é um plural: existem tantas mulheres que eu admiro e cada uma na sua particularidade, na sua singularidade que para mim fica difícil colocar tudo em uma só! Então, existem mulheres: são atrizes, são mulheres na política, são mulheres executivas, são mulheres na família, são mulheres em diversas situações que eu admiro, inclusive amigas que eu admiro demais! Então, eu não consigo colocar numa pessoa só, pois admiro as mulheres.

0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Commenting has been turned off.

Sobre Elas: Histórias que Inspiram Mudança

bottom of page